As vantagens da Telemedicina no Brasil para médicos e pacientes

 

Um atendimento médico sem barreiras de distância, realizado com o auxílio de tecnologia da informação e das telecomunicações. Assim pode ser definido o conceito de telemedicina, utilizada tanto para atender pacientes a partir de qualquer localização quanto para o treinamento e capacitação de profissionais da saúde. 

Apesar dessa especialidade da telessaúde ter tido início na década de 50, quando um número restrito de médicos utilizava televisores para chegar a pacientes em lugares distantes, com a evolução da tecnologia o modelo avançou exponencialmente. 

No início, o relacionamento foi ampliado por meio do telefone fixo, em seguida vieram os smartphones e, atualmente, diversos dispositivos conectados à internet facilitam as videoconferências. Além disso, o desenvolvimento da inteligência artificial (IA) ampliou as possibilidades de se obter novos conhecimentos. 

Panorama da telemedicina no Brasil

Segundo o coordenador da Healthcare Information and Management Systems Society (HIMMS), Guilherme Hummel, a telemedicina, deve movimentar de US$7 a US$ 8 bilhões no Brasil nos próximos cinco anos. Entre os motivos para isso estão a alta demanda de pacientes e a baixa oferta de profissionais. Para se ter uma ideia, hoje há um déficit de aproximadamente 8 milhões de médicos no mundo.

O modelo de atendimento regulamentado no Brasil pelo Conselho Federal de Medicina, é essencial para ampliar o acesso de pessoas que residem em localizações distantes e que têm dificuldades em se consultar com especialistas.  

Como a telemedicina funciona na prática

A telemedicina atua em três frentes distintas. Veja quais são elas:

1. Telelaudos

Por meio dos telelaudos, exames realizados em qualquer localidade podem ser laudados por médicos de centros de referência. Para isso, são utilizados sistemas tecnológicos que promovem o recebimento das imagens para a análise dos especialistas. Esses, por sua vez, enviam o parecer pela internet. 

2. Teleducação

O principal foco da teleducação é a atualização e especialização de profissionais da saúde, principalmente aqueles que estão afastados dos grandes centros urbanos, neste caso as aulas são à distância transmitidas em tempo real via sistema de videoconferência, que possibilita também a gravação das aulas para consulta posteriormente.

3. Teleassistência

A teleassistência traz diversos serviços da rotina clínica para o ambiente online. Entre eles estão orientações a pacientes, monitorização, triagem e comunicação entre especialistas para discussão sobre diagnósticos, principalmente em situações de emergência. Para isso são utilizados chat, áudio ou videoconferência.  

Inclusive, a conferência realizada por vídeo é uma das principais ferramentas da telemedicina. Se antes só era permitida para discussão de casos entre especialistas, a Resolução nº 2.227/18 do CFM regulamentou as teleconsultas e telediagnósticos via videoconferência. 

Por meio de diversas diretrizes, como a exigência de gravação, armazenamento das imagens e envio de relatórios aos pacientes para manter o sigilo médico, é possível realizar consultas médicas remotas, mediadas pela videoconferência, com médico e paciente localizados em diferentes locais.

Principais vantagens da telemedicina

A telemedicina já vem sendo adotada por diversas instituições de saúde espalhadas pelo país, como é o caso do Hospital do Câncer de Barretos que já utiliza desta tecnologia para identificar câncer de pele a distância.

Veja algumas vantagens do modelo:

  • atendimento a comunidades que não tem acesso à saúde especializada;
  • aproximação entre médicos e pacientes, estreitando relacionamentos e favorecendo a recuperação;
  • otimização da agenda de profissionais, que passam a atender um maior número de pacientes;
  • maior especialização na realização de laudos;
  • redução de custos operacionais e do tempo de atendimento;
  • atendimento a pacientes com dificuldade de locomoção;
  • possibilidade de médicos e outros profissionais participarem de capacitações que ocorram em qualquer região do mundo, tornando-se cada vez mais especializados em suas áreas;
  • segurança e sigilo de dados, de acordo com normas internacionais.

A telemedicina no Brasil se apresenta como uma excelente estratégia para transpor barreiras geográficas, culturais e socioeconômicas. Traz benefícios mútuos, tanto para pacientes que precisam de atendimento especializado quanto para as instituições de saúde e profissionais que buscam a educação continuada.

A  Seal Telecom, multinacional brasileira de Engenharia de Projetos, certificada ISO 9001:2015, integra as mais avançadas tecnologias e oferece soluções em comunicação unificada para projetos de telemedicina. Para saber mais, entre em contato com um de nossos especialistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *